Ramsey marcou, Chester Bennington morreu

É o regresso da “maldição” de Aaron Ramsey? O jogador do Arsenal fez balançar as redes e Chester Bennington morreu, um dia depois.

Na quarta, dia 19, Ramsey marcou no desempate por grandes penalidades, em jogo contra o Bayern de Munique, a contar para um torneio de pré-temporada – a International Champions Cup. As notícias do suicídio do vocalista dos Linkin Park chegaram quinta, dia 20.

Já se começa a perder a conta da quantidade de celebridades mundiais que morrem após o médio galês marcar um golo.

Mas que sentido faz acreditar neste contínuo, e macabro, cruzamento de incidências? Tentemos racionalizá-lo.

Pessoas morrem todos os dias, é algo natural. Culpar um jogador de futebol por este facto é, no mínimo, um absurdo. Ainda assim, as coincidências que ligam os golos do futebolista ao falecimento inesperado de famosos existem.

Em 10 anos de carreira, Ramsey marcou 50 golos. Desses, nove foram seguidos da morte de uma personalidade mundialmente reconhecida, com menos de 70 anos – falecimentos que não seriam de prever de acordo com o nível de esperança média de vida.

Eis a lista de “vítimas”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas há mais casos: Mário Soares, Roger Moore (007), Nancy Reagan (mulher de Ronald Reagen) ou o ex-pugilista Rubin “Hurricane” Carter. Estes são alguns exemplos que poderíamos acrescentar à lista dos notáveis que nos deixaram logo após o galês ter marcado. No entanto, se o fizéssemos, “The Ramsay Curse” perderia alguma credibilidade, pois eram pessoas com alguma idade, pelo que o público em geral recebeu a notícia do seu falecimento com maior naturalidade.

Concluindo… Se em 50 golos, pelo menos nove foram os “letais”, então 18% das vezes que Ramsey marca, a maldição atua. Isto significa que, praticamente, 1 em cada 5 golos do futebolista resulta na morte inesperada de uma celebridade famosa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.